Filiada à CONFEDERAÇÃO INTERAMERICANA DE ENGENHARIA QUÍMICA

Boletim Informativo
N° 148 - Fevereiro/Março de 2005
 
Leia nesta Edição:
  • Prêmio Braskem-ABEQ 2004
  • Comemoração dos 30 anos de ABEQ
  • VI Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica
  • Dicionário padroniza termos ambientais
  • Capacitação em Auditoria Ambiental
  • Criação da AB3C - Associação Brasileira de Bioinformática e Biologia Computacional
  • A sociedade, a Cidade e o Meio Ambiente
Prêmio Braskem-ABEQ 2004

Com uma expressiva participação de 65 trabalhos, 41 de mestrado e 24 de doutorado, terminou no dia 28 de fevereiro de 2005, as inscrições para 5º edição do Prêmio Nacional de Pós-Graduação BRASKEM-ABEQ 2004. A divulgação do resultado sairá no dia 30 de maio de 2005.
O Prêmio BRASKEM-ABEQ é concedido aos melhores projetos de pós-graduação, selecionados por uma comissão julgadora. Os premiados receberão: 1º Lugar Doutorado: R$ 7.000,00; 2º Lugar Doutorado: R$ 5.000,00; 1º Lugar Mestrado: R$ 6.000,00 e 2º Lugar Mestrado: R$ 4.000,00. Os ganhadores e orientadores dos trabalhos contemplados receberão diploma alusivo.

 
Comemoração dos 30 anos de ABEQ
A ABEQ estará comemorando no mês de abril 30 anos de atividades voltadas ao desenvolvimento e valorização tecnológica-científica do profissional de engenharia química e áreas correlatas em todo o país.
 

VI Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica

Irá acontecer em Campinas, nos dias 24 a 27 de julho de 2005, o VI COBEQ-IC - Congresso Brasileiro de Engenharia Química em Iniciação Científica. Os objetivos do COBEQ-IC são:

  • Divulgar nacionalmente os resultados de pesquisas desenvolvidas por alunos de graduação vinculados à Iniciação Científica em Engenharia Química e áreas afins;
  • Promover o intercâmbio entre discentes vinculados à Iniciação Científica em Engenharia Química de todo o país;
  • Promover discussões amplas sobre os programas de Iniciação Científica e seus benefícios para os discentes e o desenvolvimento da pesquisa no Brasil;
  • Contribuir para a formação complementar dos futuros profissionais, em particular pesquisadores da Engenharia Química.
Informações podem ser obtidas através: Site www.feq.unicamp.br/~cobeqic ou pelo e-mail: cobeqic@feq.unicamp.br Telefone: (19) 3289-5177 - Secretaria do VI COBEQ-IC - Faculdade de Engenharia Química - FEQ - UNICAMP - Caixa Postal 6066 Cep: 13081-970 - Campinas - SP

 

 
Dicionário padroniza termos ambientais

Uma publicação que pretende fazer com que pesquisadores de diferentes regiões do Brasil falem a mesma língua. Essa é a proposta da segunda edição do Vocabulário Básico de Recursos Naturais, lançado no final de 2004 pelo IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

O livro reúne verbetes técnicos relacionados à área ambiental. O objetivo é explicar, de maneira simples e concisa, o significado de termos usados em disciplinas como agronomia, astronomia, biologia, botânica, cartografia, climatologia, cristalografia, ecologia, engenharia florestal, física, fitogeografia, geologia, geomorfologia e silvicultura.

O primeiro volume do dicionário foi lançado em 2002 com 2,5 mil definições que incluíam curiosidades como "feto" (tipo de planta) ou "suíte" (tipo de formação rochosa). A segunda edição é resultado de uma grande revisão feita para adequar alguns termos a conceitos científicos atuais. Mais de 300 novos verbetes foram incluídos, referentes principalmente aos campos da zoologia, da paleontologia e dos indicadores ambientais.

"O livro é dividido em dicionário, glossário e vocabulário", disse o biólogo Celso José Monteiro Filho, coordenador da área de Recursos Naturais do IBGE, à Agência Fapesp - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo. "O dicionário dá o significado da palavra, enquanto o glossário e o vocabulário conceituam os termos e os inserem em uma determinada ciência ou trabalho científico", explica.

O Vocabulário Básico de Recursos Naturais e Meio Ambiente está disponível em formato impresso e com um CD-ROM interativo, a R$ 30,00. Uma versão em pdf pode ser baixada gratuitamente pela internet, no site do IBGE www.ibge.gov.br/home/presidencia/noticias/vocabulario.pdf . (Thiago Romero / Agência Fapesp) Fonte: www.ambientebrasil.com.br

 
Capacitação em Auditoria Ambiental

O Curso de Capacitação em Auditoria Ambiental será ministrado de forma presencial através de seis macro disciplinas. A metodologia aplicada neste curso deverá promover motivação a debates sobre as principais questões inerentes ao campo empresarial e dar ênfase em casos concretos, reproduzindo, ao máximo, situações reais por que passam os profissionais da área empresarial e o seu modo de proceder. Para um melhor aproveitamento, é desejável que os alunos tenham conhecimento prévio (leitura) da norma NBR ISO 14001 e experiência na área ambiental.

A ABEQ estará sorteando 1 vaga cortesia para os sócios que estiverem em dia com a sua anuidade, caso tenham interesse favor enviar um e-mail para abeq@abeq.org.br até o dia 15/04/2005.

Local: Na sede do Instituto Ecológico Aqualung - Rio de Janeiro.
Período das aulas: 6ª feiras e sábados, quinzenalmente.
Horário das aulas: de 8h às 17h10min.
Início das aulas: 15 de abril de 2005
Término das aulas: 16 de julho de 2005.
Carga Horária: 140 horas/aula
Pré-requisito: Nível Superior ou Nível Médio (completo ou a completar).
Duração: 4 meses.
Valor do curso: R$ 3.400,00 (R$ 500,00 de inscrição + 5 parcelas de R$ 580,00)
OBS: pagamentos realizados até o dia 05 de cada mês terão 5% de desconto nas parcelas mensais.
Inclui, além da participação no curso:  1 pasta exclusiva com bloco de papel e caneta, Material didático (em CD), Coffee-breaks, as Declarações de Auditoria e o Certificado de Conclusão e  Transporte para as práticas de campo.

Maiores informações podem ser obtidas:
Instituto Ecológico Aqualung
Rua do Russel, 300 / 401, Glória, Rio de Janeiro, RJ. 22210-010
Tels: (21) 2558-3428 ou 2558-3429 ou 2556-5030
Fax: (21) 2556-6006 ou 2556-6021
E-mail:  instaqua@uol.com.br
Site: www.institutoaqualungcom.br

 
Criação da AB³C - Associação Brasileira de Bioinformática e Biologia Computacional


A Associação Brasileira de Bioinformática e Biologia Computacional (AB³C) foi criada no dia 12 de julho de 2004, é uma sociedade acadêmica dedicada à compreensão científica dos sistemas biológicos através do emprego da computação. Sua missão é divulgar a importância da Bioinformática e da Biologia Computacional para a comunidade científica, para o governo e para o público em geral, tendo como objetivos primordiais:

  • servir a comunidade científica brasileira e internacional influenciando as políticas governamentais e científicas;
  • representar a comunidade brasileira de Bioinformática e Biologia Computacional junto aos poderes públicos, influenciando as políticas de governo em ciência e tecnologia;
  • congregar a comunidade brasileira de Bioinformática e Biologia Computacional, possibilitando um maior relacionamento social e profissional entre seus membros;
  • organizar encontros e publicações de alta qualidade na área de Bioinformática e Biologia Computacional;
  • distribuir informação sobre treinamento, educação, emprego e notícias relevantes de áreas correlatas.
A (AB³C) procurará promover, de maneira significativa, e sem fins lucrativos, a compreensão da importância da biologia computacional no Brasil e na América Latina. Como representante das comunidades de bioinformática e biologia computacional, a AB³C será uma organização respeitada e confiável nacionalmente. Pertencer a esta sociedade deverá representar um engajamento pessoal nos seus desígnios. Maiores informações no site: www.lncc.br/~labinfo/ab3c

 

A sociedade, a Cidade e o Meio Ambiente (Olimpio Araujo Junior)

Estamos vivendo em uma era de rápidas transformações. Apenas no último século a população mundial ultrapassou os seis bilhões de pessoas, a mídia e as novas tecnologias colaboraram com o encurtamento das distancias, mas também com o aumento do consumo em massa, fazendo com que a sociedade produza cada vez mais resíduos e utilize de forma descontrolada os recursos naturais, degradando o ambiente natural e comprometendo a qualidade de vida de todos os seres.

Não exagero afirmar que estamos a beira de uma catástrofe ambiental. A água está cada vez mais poluída, o petróleo e os minerais cada vez mais raros, as poucas florestas que ainda existem estão sendo atacadas por laboratórios, mineradoras, agricultores e pecuaristas, todos em busca da mesma coisa, o lucro.

Para conseguirmos lutar contra este processo apocalíptico , é necessário passarmos a entender o planeta como um todo, de forma não fragmentada, isto é, com uma visão holística.

O homem é um ser social, suas relações tem como palco a natureza, mas ao mesmo tempo, um animal, um ser vivo, e sua vida regida pelos mesmos princípios que a dos demais seres de nosso mundo. Nossa cultura nos faz acreditar que o homem superior as demais formas de vida, e que a natureza apenas uma provedora de recursos, que a princípio, pareciam ser inesgotáveis. Esta cultura nos fez chegarmos ao ponto onde estamos, e agora precisamos desconstruir esta visão errônea para modificarmos nosso destino.

Na natureza tudo faz parte de uma grande rede. Tudo e todos estão interligados de alguma forma. As árvores precisam da água, e dos nutrientes gerados pela decomposição dos corpos de outros seres. Por sua vez, dos frutos e folhas que alimentam homens e animais. Os animais que se alimentam dos frutos das árvores, através de suas fezes, também ajudam a semear novas plantas. Estes animais também servem de alimento para outros animais e para os seres humanos. Quando morrem, seus corpos voltam a terra, transformam-se em matéria orgânica, água e gazes. O CO2 dos corpos deteriorados são absorvidos pela vegetação que libera oxigênio e ajuda a equilibrar a temperatura na Terra. A á gua dos corpos de animais e vegetais evapora a partir da transpiração e ao retornar ao seu ciclo, transforma-se em chuva, que abastece os rios, lagos e o lençol freático. Esta água também é essencial para que novas vidas continuem surgindo.

Quando algum elemento desta complexa rede é comprometido, toda rede pode ser afetada, e por isso que o equilíbrio ambiental torna-se importante. Conhecemos centenas de exemplos de sistemas onde um pequeno fator de desequilíbrio acabou criando conseqüências desastrosas. Pequenas alterações no ambiente natural, ao longo do tempo podem significar mudanças extremas, como no efeito borboleta da Teoria do Caos.

Os ambientes construídos pelo homem, também conhecidos como ambientes antrópicos, também interagem diretamente com os ambientes naturais, pois só neles que são produzidos as diversas formas de poluição e nele são utilizados os recursos naturais explorados pelo homem. O homem, apesar de ser o único ser racional e o único animal que altera o ambiente em que vive de forma irracional, mas também o único ser com capacidade de utilizar sua capacidade de construção e de criação para recuperar o que já destruiu. É por este motivo que a sociedade a principal responsável por tudo o que acontece em nosso planeta e apenas a mudança imediata de comportamento ser capaz de nos livrar de conseqüências imprevisíveis, e através do entendimento do planeta com o algo único e interdependente que podemos iniciar este processo de mudança de comportamento.

O autor é Coordenador da Rede de Informações Ambiente Total para os países de língua Portuguesa - www.ambientetotal.pro.br - Fonte: NEWSLETTER AMBIENTE TOTAL/www.ambientetotal.com.br

 

 

Fale com a ABEQ - Envie suas sugestões e críticas para a Associação:

SECRETARIA EXECUTIVA ABEQ
ABEQ-Associação Brasileira de Engenharia Química
Tel: (11) 3107-8747 – Telefax: (11) 3104-4649
E-mail: abeq@abeq.org.br
Home Page: www.abeq.org.br

Responsáveis:
Raquel de Lima Camargo Giordano - Diretora Presidente da ABEQ
Luiz Fernando de Moura - Diretor Convidado de Comunicações da ABEQ
Josilene Ferreira de Jesus - Sócia Colaboradora da ABEQ
Bernadete A. Perez - Secretária Executiva da ABEQ

O Boletim Informativo da ABEQ é um serviço da Associação para todos os profissionais da área de Engenharia Química. Favor divulgar para quem tiver interesse ou enviar seu e-mail para a ABEQ. Caso você não queira mais receber este Boletim Informativo da ABEQ, desculpe-nos pelo envio e por favor nos comunique por e-mail abeq@abeq.org.br seu desejo de não mais receber este serviço.